A leitura deve ser enfatizada como o fator primordial no início do processo de alfabetização da criança.

Mesmo que inicialmente as crianças não consiga realizar a leitura de frases completas ou até mesmo de pequenos textos, ela vai se familiarizando com a escrita formal e mantendo o contato com diferentes gêneros textuais. O que já favorece muito o desenvolvimento do gosto pela leitura.

A leitura possibilita a ampliação do vocabulário, o conhecimento de outros locais ampliando e também o conhecimento de mundo, assim com o interesse por culturas diferentes e muitas outras curiosidades!

O contato com a leitura está presente em nossas vidas desde o momento em que temos a compreensão do mundo a nossa volta. O desejo de interpretar e decifrar o significado dos objetos que nos cercam e de perceber o mundo sobre várias perspectivas, torna as crianças capazes de relacionar a realidade com o imaginário.

O hábito de ler deve ser estimulado na infância para que os pequeninos aprendam que ler é acima de tudo algo muito prazeroso.

A leitura faz parte do dia a dia e a criança. É quando ela tem a oportunidade de observar os adultos lendo diversos gêneros textuais, como jornais, bulas, instruções, listas. Assim, pela observação, proporciona ainda mais o interesse desenvolvendo a habilidade.

Nos dias de hoje não é difícil encontrar crianças com a atenção voltada para as diversas mídias digitais. Porém, cabe aos pais, aos responsáveis e à escola a tarefa de proporcionar situações que chamem a atenção e que convidem as crianças a realizar as leituras das formas mais tradicionais, como a leitura de livros e gibis.

Aqui estão algumas sugestões sobre como podemos contribuir para que a criança se torne um bom leitor ainda na infância:

  • Prepare um lugar e uma hora tranquila para a leitura diária, dez a quinze minutos por dia são suficientes.
  • Se durante a leitura a criança pronunciar a palavra da forma não convencional, interrompa-a e faça a intervenção, solicitando que refaça a leitura para ela mesma identificar o que foi lido de forma diferente.
  • Se a criança diz algo quase certo no início de uma frase, tudo bem. Não diga “Não, está errado”, mas sim “Vamos ler isso aqui juntos” e dê ênfase às palavras quando pronunciá-las. Aumente a confiança da criança com dizeres positivos a cada pequena melhoria que ela conseguir. “– Muito bom! Você aprende rápido!” “– Certo! Você é muito inteligente” etc.
  • Evite demonstrar ansiedade enquanto a criança lê.

Lembre que as crianças precisam experimentar vários materiais de leitura. Por exemplo, livros só de figuras, quadrinhos, revistas, poemas e até os jornais (mostre a ele a parte com palavras cruzadas e, claro, as tirinhas e charges).

No Lamaxi são realizados projetos de leitura que, além de em cada sala ter uma biblioteca, pois acreditamos que ao contar uma história para as crianças, tem-se a oportunidade de compartilhar emoções, despertar o prazer de escutar o outro e de estar em convivência com o grupo.

As reações são facilmente vistas. Quando a criança escuta uma história, pode-se fazer e refazer, produzir e reproduzir, no sentido de reconstruir imagens na mente, imagens do passado e estimular a criatividade.

A leitura, além de tornar o homem mais livre, possibilita que ele vá a muitos lugares que sem a leitura jamais iria” (HOFFMANN, 2009).

– Artigo escrito pela Professora Emanuelle Marzano, da turma do 1º Ano da Manhã.